terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Ronlyn Domingue - A paixão das almas

Quando amamos muito alguém a morte apenas leva o corpo dessa pessoa embora, o resto fica eternamente connosco...

Este livro fala sobre dois jovens que eram totalmente apaixonados um pelo outro, mas ela morreu demasiado cedo e virou um fantasma. 60 anos depois e meio que por acidente ela começa a "assombrar" a casa da neta daquele que foi o homem da sua vida (sem saber que é a neta) e ao seguir a vida desta acaba por descobrir tudo sobre a vida do seu amor.
No livro os fantasmas não podem ficar perto daqueles que amam e é por isso que ela demora 60 anos a descobrir o que aconteceu ao homem da sua vida, depois de descobrir ela encontra a paz e parte para o além, deixando de ser um fantasma.
O livro não é nem de longe viciante mas tem uma bonita história de amor. Ficam as frases que mais gostei:


"Cada espaço vazio em mim é preenchido por uma dor total."

"Se não seguirmos as nossas paixões, morremos, nem que seja por dentro."

"Grito sem palavras."

"Enlouqueci [...] quando recuperarei o juizo?"

"Quando morreu bem, parecia que o sol tinha ficado fio e que Deus não ia fazer nada para me aquecer novamente. Mas sabe uma coisa, querido? É assim que sabemos que amamos alguém do fundo do coração, quando o mundo fica gelado quando eles já cá não estão."

"-Ela era o seu amuleto de boa sorte.
- Não, ela era o meu talismã."

"Eu sou a tua outra metade, quer queiras quer não."

"Vocês são como as duas faces da mesma moeda. São aquilo que os poetas não conseguem transmitir em palavras. São o casal perfeito."

"Amo-o mesmo, amo-o tanto que não consigo ser racional."

"O nosso lugar é um com o outro, um para o outro."

Sem comentários: