sábado, 12 de dezembro de 2015

Paulo Coelho - Onze Minutos

Até onde iriam por dinheiro? O que fariam para melhorar a vida de que não gostam?

O livro conta-nos a história de uma jovem brasileira que acaba na Europa envolvida no mundo da prostituição mas que apesar de tudo não se deixa deslumbrar com o dinheiro ganho de forma "fácil" e estabelece um prazo para voltar para o Brasil.
No entanto pouco antes da data do regresso apaixona-se. Pela primeira vez um homem consegue tocar-lhe o corpo e a alma e agora? Desistir da sua promessa por amor ou manter o caminho que traçou para a própria vida?

Mais um livro fantástico de Paulo Coelho, este é um estilo diferente dos outros livros dele mas continua a ser um excelente livro.
Recomendo.

Ah, o titulo do livro é onze minutos porque esse é o tempo médio da relação entre a prostituta e o cliente.
Ficam as minhas frases favoritas:


"Em cada instante das nossas vidas temos um pé nos contos de fadas e o outro no abismo."

"Quando nos encontramos com alguém e nos apaixonamos, temos a impressão de que todo o universo está de acordo."

"A vida é muito veloz, faz-nos ir do céu ao inferno numa questão de segundos."

"Aqueles que me tocaram a alma não conseguiram despertar o meu corpo, e aqueles que tocaram o meu corpo não conseguiram alcançar a minha alma."

"Quem já perdeu alguma coisa que tinha como garantida (algo que já me aconteceu muitas vezes), acaba por aprender que nada lhe pertence."

"Posso escolher entre ser uma vitima do mundo ou uma aventureira em busca do seu tesouro. É tudo uma questão de como vou olhar a minha vida."

"Não pedi para nascer, não consegui que alguém me amasse, tomei sempre as decisões erradas - agora deixo que a vida decida por mim."

"Eu não sou um corpo que tem uma alma, sou uma alma que tem uma parte visível, chamada corpo."

"Ninguém perde ninguém, porque ninguém possui ninguém.
Essa é a verdadeira experiência da liberdade: ter a coisa mais importante do mundo sem a possuir."


"Considerando o mundo como ele é, um dia feliz é quase um milagre."

"A paixão faz a pessoa deixar de comer, dormir, trabalhar, estar em paz. Muita gente fica assustada porque, quando aparece, derruba todas as coisas velhas que encontra.
Ninguém quer desorganizar o seu mundo. Por isso muita gente consegue controlar essa ameaça, e é capaz de manter de pé uma casa ou uma estrutura que já está podre. São os engenheiros das coisas superadas. Outras pessoas pensam exactamente o contrário, entregam-se sem pensar, esperando encontrar na paixão as soluções para todos os seus problemas. Depositam na outra pessoa toda a responsabilidade pela sua felicidade e toda a culpa pela sua possível infelicidade. Estão sempre eufóricas porque algo de maravilhoso aconteceu, ou deprimidas porque algo que não esperavam acabou por destruir tudo.
Afastar-se da paixão, ou entregar-se cegamente a ela - qual destas atitudes é a menos destrutiva?
Não sei."

"Aprendi que esperar é a parte mais difícil, e quero também habituar-me a isso; saber que estás comigo, mesmo que não estejas ao meu lado."

"Os corpos aprendem a falar a linguagem da alma, a isso chama-se sexo."

Sem comentários: