sábado, 24 de outubro de 2015

Margarida Rebelo Pinto - Sei lá

O inicio do livro irritou-me profundamente, detesto gente que só encontra defeitos nos portugueses e as primeiras páginas são cheias de veneno, seja a falar mal da roupa, da altura, da beleza, enfim, há de tudo.
Depois a Margarida Rebelo Pinto deve ter um "trauma" com o "berço" em mais de um livro ela fala da classe social, de como os nascidos em berço só devem casar com outros com berço... não gosto, não acho que ter ou não berço defina uma pessoa, mas ela lá sabe.
Além disso também não gosto da mania dela de colocar frases em inglês no meio de frases em português, se a intenção é parecer chique lamento dizer que a mim me parece pindérico.

Ah, e sinto-me perfeitamente apta a fazer este tipo de criticas porque já li praticamente todos os livros dela.
Quanto à história em si, primeiro que tudo tenho que dizer que tem um final feliz, o que vindo dela é quase um milagre e depois que gostei da história, não é completamente previsível e existem umas surpresas pelo meio. Aviso é que podem rever-se na personagem já que esta tem um namorado fantástico e vive presa ao ex.. há mulheres parvas :) (e não, isto não vos diz o final do livro.)


"Os homens raramente se explicam, e quando o fazem, fazem-no mal." - Eduardo Mendoza

"A Luísa tinha perdido as ilusões, o que não a impedia de sair sozinha à noite para voltar a casa acompanhada."

"Sem sentimentos nem pretensões românticas. Uma noite bem passada. Nada mais. Nem telefones, nem intimidades. Toma lá dá cá, foi tão bom não foi. E depois esquecia-se dos nomes deles."

"É espantoso como as pessoas se habituam a coisas que em tempos achavam inaceitáveis."

"Há perguntas que não se fazem."

"Estou fechada para balanço."

"Continuo hibernada de corpo e alma."

"Não consigo perceber porque é que nos separámos depois do mais espantoso e intenso romance de toda a minha vida."

"De tanto respirarmos o mesmo ar ficámos sem oxigénio. Mas agora estou outra vez sozinha e saboreio a solidão como um luxo e a liberdade como um troféu não consigo deixar de pensar que deixei partir o único homem que amei verdadeiramente, totalmente, com o corpo, a alma, o coração e a cabeça. Onde estará ele agora?"

"Decididamente não tenho paciência para caramelos."



"Agora a solidão tem outro sabor, agridoce, às vezes delicioso, outras bem amargo."

"Quero paz e sossego, chocolates e amigos."

"Deve ser a atracção fatal que as mulheres têm pelos filhos da puta."

"Os sonhos são o chichi do cérebro." - Miguel Esteves Cardoso

"A idade não lhe entrou na alma."

"O mau gosto não tem limites."

"Trocámos de vidas, de corpos, de cabeça e de alma, passámos a ser uma só pessoa e foi exactamente isso que mais tarde nos separou."

"O vazio é como a idade, vai sempre aumentando e ficando mais pesado, mais difícil de ignorar."

"Nunca vi combinação tão perfeita de força e doçura, inteligência e sensibilidade, talento, boa educação e bom coração."

"Só desejo aquilo que amo."

"Vou mudar de canal e hoje é um óptimo dia para o fazer."

"Quero companhia e talvez um bocado de cama."

"Agora estamos os dois ligados à corrente e vai ser uma delicia gerir a voltagem."

"O problema dos homens é que querem sempre ir para a cama demasiado depressa."

"Quem tem lata tem quase tudo na vida."

"São assim as paixões da adolescência. Ou para lembrar para sempre, ou para esquecer até nunca mais."

"Gosto de ti mesmo com esse feitio de merda, sabias?"

"Chega de saudades."

"Decidi tirar o luto e enterrar o morto."

"Ninguém pode sentir o que perdeu sem o ter tido antes."

"Quem vive não escreve e quem escreve não tem tempo para viver."

"Não tenho um coração democrático."

"Fazíamos amor com mais amor do que alguma vez eu julgara possível."

"Pensa mais em ti, preocupa-te menos com os outros, saboreia o presente e enterra de vez o passado."

"Vive todos os minutos de prazer que tens agora, porque mesmo que mais tarde te arrependas, já nada nem ninguém te pode tirar o que viveste. A vida passa demasiado depressa, não se compadece com memórias nem remorsos. Vive-a com todas as tuas forças, aproveita o bom que ela te dá e apaga as mágoas."

"Se isto não é amor, então o amor não vale nada."

"Às vezes conforta muito mais a vontade de ajudar do que uma ajuda mendigada."

"Limito-me a deixar o tempo escorregar-me entre os dedos."

"Irremediável e eternamente presa a ele."

"O fantasma apoderou-se da minha memória e invadiu-me a alma que eu já julgava salvaguardada pelo seu novo ocupante."

"Não consigo viver o presente sem construir castelos no ar."

"A distância na presença nunca passa despercebida."

"Paixão idiota e paralisante que não me deixa espaço nem vontade para mais nada nem ninguém."

"Deixa de ser ingénua e aterra de uma vez por todas neste mundo."

"Masturbações emocionais, não, muito obrigada."

Sinto-me vazia e atordoada, com uma terrível sensação de perda e impotência."

"Enquanto as pessoas não perceberem que a fidelidade não é não ter casos com outras pessoas mas sim ser-se fiel a si mesmo, as relações estarão condenadas."

"Nunca subestimes a capacidade humana para aceitar uma confissão sincera."

"Um homem ama o que deseja e enquanto deseja."

"A paixão é a melhor parte do amor, é aquela que nunca mais esqueces! A paixão é a essência da vida."

"O tempo, esse grande professor, que nos dá o que precisamos mesmo quando pensamos que não, mesmo quando queremos outras coisas..."

"Durante meses vivi num idílio constante e avassalador que me tirava os pés da terra e me levava a alma todos os dias até ao céu, só de cruzar o meu olhar com o dele."

"No meu tempo éramos friques, mas ao menos éramos originais."

"Quando Deus nos quer castigar responde às nossas preces." - Merly Streep no filme "África minha"

"As coisas verdadeiramente importantes da vida nunca se contam a ninguém."

"Se as pessoas se levam a sério ou não, acaba por ser um pormenor. O que conta é o que se passou entre elas."

"Há coisas que nunca se esquecem. Fragmentos que se cristalizam no tempo e que nos fazem sentir o quanto já vivemos e até onde já conseguimos ser estupidamente felizes."

"Quando já não tens ciúmes, sentido de posse, então é porque morreu tudo, não sobrou nada."

"O tempo suaviza tudo e apaga o que não é verdadeiramente importante."

"Porque é que as pessoas têm de viver umas com as outras e não podem viver felizes sozinhas, bastar-se a si próprias?"

"A solidão pode ser um bem se for devidamente aproveitada."

"Um dia destes acordas de manhã e apercebeste que o Ricardo saiu da tua cabeça. Há coisas que não vale a pena forçar."

"No dia em que perceberes que o Ricardo nem sequer é uma escolha ele está arrumado."

"Cada amizade é diferente e única e é por isso que as verdadeiras amizades duram uma vida inteira. Porque são feitas de uma matéria própria e secreta, cuja fórmula nem os próprios amigos sequer conhecem."

"Não resisto à vertigem do abismo, de esticar a corda e ver até onde me aguento a trabalhar sem rede."

"Nunca mais aprendo com as merdas que me acontecem."

"As pessoas só muito raramente são aquilo que parecem, sempre o soube, mas então porque é que continuo a esperar o melhor delas e a nunca estar preparada para o pior? As decepções com o género humano deixam-me sempre profundamente abalada."

"Há muito poucas coisas que uma noite de sono, uma boa refeição e um bom banho não ajudam a atenuar."

"Há coisas que só o tempo traz. E só o tempo leva."

"O Ricardo foi um homem na minha vida, não foi nem é o Homem da minha vida."

"Gosto dele como se gosta das pessoas que já amámos e que saíram das nossas vidas."

"O Ricardo e eu sempre foi, e será, uma conjugação impossível."

Sem comentários: