sábado, 19 de setembro de 2015

Danielle Steel - O meu filho Nick

Antes de mais nada tenho a dizer que AMO este livro e que por mais livros que já tenha lido este continua a ser um dos meus favoritos.

Danielle Steel dá-nos a conhecer a vida e a morte do seu filho Nick de uma forma tão intensa que é impossível acabar o livro sem o sentimento de que Nick era um dos nossos amigos mais próximos. Um livro repleto de sentimentos e emoções, escrito acima de tudo com o coração.
Nick lutou todos os dias contra a sua doença (psicose maníaco depressiva), teve a sua vida recheada de altos e baixos, foi ao fundo do poço e voltou ao cimo para vencer, ele é a prova de que a doença não escolhe idades, estratos sociais e acima de tudo é a prova de como o diagnóstico e o tratamento são tão difíceis e dolorosos. Não dá para ver Nick como um derrotado pela doença, apesar de ter cometido suicídio, ele foi um vencedor, morreu cedo mas contra todas as opiniões médicas tornou-se a pessoa que sempre quis ser, um exemplo de coragem e força, mas... às vezes o destino está escrito.

Nota: Este livro foi reeditado pela Bertrand com o titulo de "A luz que brilha - A vida do meu filho."


"Pelas lições que me deste, e por todo o amor que partilhámos. Mais vasto que o oceano, maior que o céu. Voa bem, meu querido filho, até nos voltarmos a encontrar."

"Não importa quanto ponho no banco todos os dias, acordo liso todas as manhãs." - Nick Traina

"Mãe...
Conheci um milhão de pessoas
Mas nunca ninguém como tu
Muitos dos meus amigos são especiais
Mas ainda não consigo entender
Como podes ser tão maravilhosa
A melhor mãe do mundo
Sempre me amaste e ajudaste
Mesmo quando eu não tinha razão
Desculpa ter-te magoado
Desculpa ter-te feito chorar.
Farei o meu melhor para que te orgulhes de mim
Prometo que vou tentar.
Todos vêem o infortúnio
E todos sentem a dor.
E se alguém souber que és tu e eu
O sol brilhará através da chuva.
Deste-me tanto
Que as palavras não são suficientes
Para dizer quanto te amo
Estou a tentar e é difícil
Sem ti não existiria
Acreditaste em mim desinteressadamente
Os meus braços estão sempre abertos
Prometo que nunca se fecharão
Tenho mais respeito por ti
Do que por outra mulher viva
E o meu ombro está sempre aqui
Se algum dia precisares de chorar
Tudo acabará em bem
Porque sempre te amarei
Até ao dia em que morrer" - Nick Traina

"Ele faleceu há pouco tempo. Sinto uma dor enorme no coração. Os dias parecem intermináveis. Ainda choro ao ouvir o seu nome. Entro no quarto dele e sinto o seu cheiro familiar. As suas palavras ecoam nos meus ouvidos. Ainda há poucos dias ele estava vivo... há tão pouco tempo, e todavia está morto. É-me impossível digerir ou entender a situação, é difícil aceitar. Olho para as suas fotografias, e não consigo imaginar que toda aquela vida, amor, e energia desapareceram. Mas será que o seu rosto divertido e gracioso, o sorriso, o coração que conheci melhor que o meu, o melhor amigo que ele se tornou para mim, desapareceram realmente? Só vivem na memória? Mesmo agora, isso está para além dos limites da minha compreensão, para além daquilo que é suportável. Como é que tudo aconteceu? Como é que o perdemos? Como é possível termos-lhe dedicado tanto esforço, tanto carinho, tanto amor, e mesmo assim tê-lo perdido? Se só o amor o tivesse conseguido manter vivo, ele teria chegado aos 300 anos. Mas, por vezes, mesmo amando do fundo do coração, da alma, do espírito, não é suficiente."

"Era uma informação que eu esperava desesperadamente."


"Nick era um ser humano extraordinário, alegre e inteligente, com uma percepção profunda e astuta dele próprio e dos outros. Encarava a vida com coragem, desenvoltura, paixão e humor. Fazia tudo «em grande», melhor e com mais empenho. Amava com ardor, ria-se muito, e fazia-nos rir, chorar, e tentava salvar-se desesperadamente. Nenhum daqueles que o conheciam podia ficar insensível à sua dor. Era impossível conhecê-lo e não lhe dar importância.
Fazia com que gostássemos, sentíssemos e quiséssemos ser como ele. Era muito grande. Era o maior."

"As maiores lições que aprendi foram a coragem, o amor, a energia, a ingenuidade e a persistência. Nunca desistimos nem desviámos a cabeça, nunca nos viramos contra ele nem o abandonámos, até ele nos deixar, porque já não conseguia manter a luta por muito mais tempo."

"Escusado será dizer que é extremamente difícil amar alguém com psicose maníaco-depressiva. Há alturas em que nos apetece chorar, dias em que pensamos que já não conseguimos fazer nada, momentos em que nos apetece virar as costas. O problema é deles, e todavia torna-se nosso ao amarmos a pessoa que sofre da doença. Não temos outra escolha. Temos de ficar junto deles. Fomos apanhados numa armadilha, da mesma forma que o doente certamente o foi. E detestamos essa armadilha, aquilo que ela faz à nossa vida, aos nossos dias, ao nosso equilíbrio mental. Mas estamos lá, e custe o que custar, temos de fazer o nosso melhor."

"Não existem regras, manuais, folhas de instruções ou normas. Têm de tactear o caminho no escuro e fazer o melhor que puderem."

"Voltaria a fazer tudo de novo? Sem dúvida. De imediato. Não trocaria estes dezanove anos por nada deste mundo. Não renunciaria à dor, ao tormento, à pura frustração ou à tristeza ocasional, porque a alegria e a felicidade estavam sempre presentes. Não havia nada melhor na vida do que saber que as coisas estavam a correr-lhe bem. Não perderia um instante dos que passei com ele. Ensinou-me mais acerca do amor, da alegria, da coragem, da vida, da maravilhosa imoderação do que alguém alguma vez me ensinará. Foi uma dádiva de amor, compaixão, compreensão, aceitação, tolerância e paciência envolta em gargalhadas.
O amor é para ser partilhado, a dor para ser aliviada."

"Foi uma dádiva inestimável. Ensinou-me tudo o que há a saber sobre a vida e o amor. Que Deus o abençoe e o guarde, e sorria com ele, até nos voltarmos a encontrar.
Deus te ampare na tua viagem."

"Carregava fardos que eu não conhecia, e sofria com os seus próprios demónios."

"Uma pessoa deve apaixonar-se, casar e depois ter um filho, e não engravidar, manter-se solteira e envolver-se com alguém que mal se conhece e que só se vê de tempos a tempos."

"E no primeiro instante que olhei para ele, apercebi-me que já nada me doía."

"Eram noites maravilhosas, horas inesquecíveis, momentos de solidão e ternura, o tipo de coisas de que são feitas as recordações, e tenho muitas."

"As pessoas falavam-lhe, depois viravam-se para mim e diziam: «Ele é incrível!». Diziam isto tantas vezes que acho que ele pensava que era o seu nome."

"Era fascinante, adorável, dava vontade de abraçar."

"Era irresistível, tinha um encanto inocente e magnetismo tal que as mulheres se sentiam atraídas por ele do mesmo modo que as abelhas atraídas pelo mel."

"Tinha um pequeno mundo que rodava quase exclusivamente à sua volta."

"Sentia-me torturada por dentro, a sensação de que algo estava mal e ninguém ouvia."

"Era como se houvesse uma dor latente dentro de si, uma dor que ele não sabia como acalmar ou tratar."

"Sentia-me cercada de muralhas de silêncio."

"Só nós sabíamos o fogo profundo que já começara a consumi-lo."

"Um elo de confiança, lealdade e paixão que ultrapassava todos os outros."

"Eu detestava o que ele fizera com a sua vida, e ainda me sentia traída, parecia estar a anos luz de mim."

"Era como tentar acalmar um tornado. Num instante, estava impossível, no instante seguinte já estava gentil e terno."

"Sabia que ninguém o compreendia como eu, nem percebia o sofrimento em que estava mergulhado. Era como uma semente que eu sabia ter tomado proporções assustadoras e continuava a crescer, oculta, descontrolada, e não havia nada que a detivesse. Era como um dragão enfurecido dentro dele, e o meu maior receio era que o devorasse."

"Teria feito qualquer coisa para o proteger, para mudar o curso dos acontecimentos, para o aliviar da dor e do dragão, com amor... Porém não consegui. E o dragão que o devorava lentamente estava a ficar maior."

"Conseguia pôr-me o coração a cantar."

"Como é que se poderia descrevê-lo? Não havia ninguém como ele."

"Era difícil resistir-lhe."

"Os nossos laços de amor mantinham-me sempre perto."

"Eu achava-me fascinante. Julgava-me capaz de tudo porque era especial." - Nick Traina

"Era um jovem apanhado em plena explosão hormonal, e que gostava de desfrutar de tudo aquilo que pudesse levar."

"Nunca a esqueceu, e nunca ultrapassou a sua perda. Era a sua melhor amiga e amava-a com toda a paixão e devoção da infância."

"O tempo parecia ter parado para ele e para os outros. Recuperou ao fim de muito tempo."

"É um daqueles mistérios que não se conseguem resolver, para o qual não se encontram respostas, apenas se tem de aceitá-lo e continuar em frente."

"Era encantador, inteligente, cheio de graça, com vontade de viver no limite, e ao mesmo tempo afável e amoroso... Que mulher é que conseguia resistir-lhe? Poucas, pelo que me era dado a observar. Se é que alguma."

"Não sabiam como controlar a dor ou a perda que sentiam tão profundamente."

"A sua perda era uma dor que ainda não sarara, e os amigos ainda estavam com problemas em lidar com a situação."

"Estou sempre deprimido... Estou sempre só... Sinto que não pertenço a lado nenhum. Sou um solitário, em grupos de pessoas, sinto que não me encaixo." - Nick Traina

"Não vejo que outra coisa é que o futuro me pode reservar senão sofrimento." - Nick Traina

"Reserva um lugar para mim. Vou ter contigo muito em breve." - Nick Traina

"Quem me dera morrer, e tudo se acabaria. Amo a vida e toda a gente menos a mim." - Nick Traina

"Não sabia a profundeza do seu desespero, nem sabia como pará-lo."

"Não me interessa a dor de cabeça que me possam dar, só quero estar perto deles."

"As palavras revolvem-se na minha cabeça, no meu coração, na minha língua... Estou morta por te ver!! Mil milhões de biliões de vezes tenho pensado em todos os tipos de ideias e mensagens, e coisas absurdas parra ti, desde que partiste. Pensei em fazer um diário... Para contar as vezes que as pessoas dizem que têm saudades tuas (os números são muito elevados para os contar). Continuo a tentar que o meu coração chegue ao teu, e acabei por decidir pensar em ti em silêncio. Este silêncio imposto entre nós tem sido quase impossível, como uma fera enjaulada, tenho andado de um lado para o outro nesta casa, a horas incríveis, interminavelmente, a sofrer, a deambular, com saudades tuas, contigo alojado no coração e no espírito, como uma porta que não se fecha, impossível fechar-te por um simples momento."

"Era a ânsia, o desejo de te ver, a necessidade de ver o teu rosto, de te tocar, de te tomar nos braços e saber que estavas bem."

"Tu estás preso ao meu coração [...], um elo inseparável."

"Adoro-te. E que saudades que eu tenho sentido!!! Tenho ido ao teu quarto milhares de vezes por dia. Dar um toque no tapete, um candeeiro ou numa almofada tem sido de extrema importância, o posicionamento exacto das tuas revistas tornou-se vital, como se fosses lê-las a qualquer momento.
Nunca saberei exactamente aquilo por que passaste, a dor na alma, o medo, o excruciante processo de crescimento, de mudança, de aprendizagem de coisas que são dolorosas. Todos temos os nossos demónios com que lutamos, e as outras pessoas nunca saberão como isso é difícil. Eu acho que sei. Quero saber. Tentarei de todo o coração, mas se às vezes falhar, se não conseguir compreender, por favor, por favor, diz-me, mostra-me, o melhor que puderes, e perdoa-me se parecer estúpida. Tentarei não o ser. E se há coisas que preciso de saber, para melhorar a nossa relação, diz-me também. Tentarei, Nicky, tentarei mesmo. Prometo. É um processo de crescimento para nós todos."

"Não posso reclamar grande sabedoria aqui. Agarrei-me àquilo que na altura me pareceu ser mais correcto, mas isso aterrorizou-me."

"Se alguma coisa correr mal, nunca me perdoarei. Andei em grande agonia, e penso que o pior de tudo foi o silêncio."

"Ela lembrou-me para não esperar muito daqueles que me rodeiam. Não tinham mudado. Eu tinha."

"Alguns ficarão impressionados, outros não saberão, nem se importarão, e muitos ficarão à espera que faças mais. Tenta ser paciente. Dá constantemente palmadinhas nas tuas costas por aquilo que fizeste, e continua a subir a montanha. Descobrirás, querido, como fazemos na vida, que nunca se está completamente lá, só quando o trabalho está realizado e podes descansar por instantes é que a vida proporciona outro desafio. Muitos são uma porcaria, alguns valem a pena, mas é assim que são as coisas. Tens de enfrentar os desafios e resolver os problemas. Descobriste ferramentas maravilhosas dentro de ti para o fazeres. Continua a usá-las, não pares, vai em frente!! Agora estás no caminho certo."

"Seria uma pena deitares fora todo o trabalho que tens realizado, num dia mau, ou num momento de fraqueza."

"Pensa nisso como uma parte interessante da tua vida, uma parte deste novo crescimento, é uma ponte e uma parte da viagem. Ajudar-te-á a chegar onde quiseres. E quanto melhor trabalhares, mais depressa lá chegarás."

"Gostaríamos de ter aqui eternamente a emoção da tua presença."

"O amor divino sempre satisfez e sempre satisfará todas as necessidades."

"O mais importante em tudo isto é o quanto te amamos. O resto é acessório."

"Nada difícil ou desagradável dura eternamente."

"Tem a duração que deve ter e mais nada."

"Naquela noite sei que ficaste acordado. Senti-te no meu coração durante toda a noite."

"Quero ser capaz de mudar a vida das outras pessoas e ser honesto, digno de confiança e carinhoso. Tudo aquilo que tiver de fazer, quero fazê-lo sozinho.
Quando chegar a altura, a única pessoa que pode estragar a minha missão sou eu! Seja qual for a loucura, sou aquele que se permite ser louco." - Nick Traina

"Tenho sentimentos incontroláveis relativamente à minha mãe. Adoro-a tanto. eu digo-lhe mas não sei se ela sabe mesmo. Se a magoo, a culpa magoa-me 5 vezes mais. Detesto isso." - Nick Traina

"O meu amor por ela é incondicional. Tal como dela por mim." - Nick Traina

"Sou uma pessoa muito versátil, mas a minha personalidade básica é a de alguém que se preocupa." - Nick Traina

"Sou uma pessoa do género «as minhas regras para mim, as minhas regras para ti.»" - Nick Traina

"Quando olhei para ele, vi pânico no seu olhar."

"Os demónios entram-me na cabeça aos pontapés, às piruetas e a rir. Os sentidos estão mortos. Encolho-me. Soltam risadas e beliscam-me, as unhas a espetarem-se na carne. Contorço-me, apetece-me vomitar, sai-me uma golfada de sangue, sinto-me morrer." - Nick Traina

"O cheiro a carne queimada invade-me as narinas. Estou aqui sentado, de cabeça baixa, sonolento, a coçar-me. Eles estão a falar. Tudo é suave e indistinto. Os olhos desfocados, baços, os punhos a baterem-me, os rostos vermelhos. Dizem-me: «tu és mau. Tens sido um menino mau.» Não me sinto assim. Não sou mau. Não sou louco. Só quero que todos se calem e me deixem em paz. Quero ser terno, estar à vontade, sentir-me vivo. Só não consigo encontrar esse lugar. Esse pequeno lugar tranquilo para descansar. «Entra, fica um pouco, tira o chapéu, os sapatos, põe-te à vontade.» Quero sentir-me desejado, abraçado, observado. Quero que me digam que sou bonito. Sou perfeito. Mas nunca me dizem essas coisas. É a batalha infindável para chegar onde quero estar, longe de toda a gente, a espreguiçar-me na sala fumarenta da misantropia. Quero tirar as botas, os pés a descansar em cima da mesa do café. Sentir-me assim eternamente, longe das coisas más, das pessoas mesquinhas, da interminável rotina cheia de pessoas com ar sombrio a sofrer, velhas e tacanhas, a abarrotar de ressentimentos, e com um ódio visceral por coisas diferentes delas próprias. Não gosto delas. Todas olham para mim com um ar de gozo, riem-se nas minhas costas, apontam-me a dedo. Fazem-me sofrer e sentir-me indesejado. Odeio isso." - Nick Traina

"Estou farto e cansado! Faço sempre o melhor que posso. Faço o que tenho a fazer. Não interessa se me faz chorar e me magoa cá dentro. Ninguém sabe como me sinto. Ninguém vê o esforço. Esforço-me até ficar a suar, a chorar, a tremer. Sinto uma fúria e um ódio tão grandes que deixo de ver. Começa tudo a andar à volta. Agarro-me à corda que me puxará para a salvação, mas cada centímetro que trepo, alguém baixa mais a corda, rindo-se das minhas lágrimas, do meu suor, do meu sangue. Mete-me nojo. Não vale a pena o esforço." - Nick Traina

"Alguma vez experimentaram pôr os braços à vossa volta para imaginar que alguém os está a abraçar? Já imaginaram poder falar com eles e pegar-lhes nas mãos? Já sentiram que eram feios e inúteis e tentaram descobrir os vossos defeitos, olhando para o espelho durante dias a fio? Já se riram disso? Sentiram-se estranhos e estrangeiros? Foram postos de parte e fodidos, queimados e violados dentro das vossas cabeças? Não conseguiram perceber o que eles queriam. Alguma vez esconderam a vossa sensibilidade, os vossos sentimentos verdadeiros, porque receavam ser espezinhados? Bom, eu já. Eu fiz e passei por isso. Ainda estou a passar. Faço companhia a mim próprio e tento imaginar alguém a amar o meu corpo e alma torturados. Tenho de ser forte para o fazer. Tenho de cerrar os punhos e os dentes, fingir ser puro e fazer o que devo, apesar das consequências. Apesar da dor e do fogo que me arde no peito, preciso de controlar os sentimentos e lidar com a situação. Nada de comida, de gargalhadas, de aplausos, apenas sobrevivência. Apenas o esqueleto de dentes podres e suado que me guia e assusta, a merda com que lido. Tenho de descobrir o meu último vicio e levá-lo para a última página, para poder partir com um estoiro monumental." - Nick Traina

"Já sofri o bastante nesta vida. Estou cansado de tentar escapar de tudo. Quero ser como as outras pessoas, e não ficar cheio de ódio atroz e nojento que me apodrece as entranhas." - Nick Traina

"Não ter de telefonar a ninguém, nem fingir que estou feliz, ou aquilo que não sou." - Nick Traina

"Porque é que estou sempre tão confuso, infeliz e colérico? Que se passa na minha cabeça que faz com que tudo pareça distorcido e disparatado? Ou é tudo assim feio e mau? Não pode ser. As pessoas dizem que não. Mas, se não for, porque é que há sangue no chão, nas paredes, nas minhas mãos? O sexo é violento, a dor é silenciosa. Estou no meio do furacão com um amontoado de cadáveres e bocados de corpos a voar à minha volta. E não posso mover-me porque tenho medo de ser apanhado no remoinho chamado sanidade." - Nick Traina

"A minha alma está vazia. Sinto-me fraco, oco, só." - Nick Traina

"Um sonho despenhou-se na minha cabeça esta tarde. Deixou-me o crânio fracturado, o espírito desfeito, o coração dilacerado. Posso consertá-lo, mas deve ser tão difícil como deixá-lo escorrer por entre os meus dedos. Isso faz-me chorar e não devo deixar que isso aconteça. Não posso fugir da luz que me custou tanto a atingir e viver na escuridão. Tenho mais coisas boas e felizes na minha vida do que alguma vez imaginara. Não me quero alienar da realidade. Preciso de encontrar a felicidade e novos caminhos para pôr a minha vida a funcionar e só posso conseguir isso se me esforçar. Sei como é assustador porém-me a fazer qualquer coisa. Estou certo de que consigo. O amor segura-me a mão direita e ela está a ajudar-me a chegar à vida com a esquerda. Ela é aquilo de que preciso para me tornar forte. Não quero ter medo e ser fraco. Vi a luz e quero tentar chegar lá rapidamente." - Nick Traina

"Se fores uma pessoa boa, os outros devem ser simpáticos para ti. Se fores um parvo, mereces ser tratado da mesma maneira. Tento tratar as pessoas com respeito, mesmo que não goste delas, por isso recebo o mesmo. Se todavia não forem simpáticas, então as parvas são elas, não tu. Eu penso que isto é importante, porque não podes evitar ninguém. Especialmente os membros do teu grupo, porque tens de lidar com eles. É uma boa prática para o futuro, pois em situações de trabalho não podes implicar com as pessoas a torto e a direito e esperar que elas sejam agradáveis." - Nick Traina

"Caí na armadilha da adolescência. Fiquei aturdido com a viagem através do espremedor. Estou sujo e caído no chão. Sou um mapa, uma imagem de regressão. Sou a criatura mais desprezível no ciclo da evolução. Sou porcaria, ódio, guerra" - Nick Traina

"Desespero letal."

"Cada vez que te vejo sinto o coração despedaçado."

"Enjaulado, trancado, um animal a cuspir e a guinchar, menos são que um roedor infestado de raiva, a espumar da boca. Bato com a cabeça nas paredes, ando aos círculos, tecto branco, um colchão no meio do quarto, despido e singular. Fá-lo parecer ainda mais vazio. De joelhos grito para as paredes espessas para me salvarem. Rezo para o céu vazio que não consigo vislumbrar e para o Deus sem sentido que não o habita para me aliviar o sofrimento, para me tratar, curar, salvar. Nenhuma resposta. Sento-me no canto, as mãos a tapar-me a visão desta insípida e horrível realidade donde não consigo fugir. Estou só, a cabeça caída, enclausurado na minha jaula de madeira e plástico. A única luz entra pelo quadrado de vidro no meio da porta coberta de rede para me tirar qualquer esperança de fuga. Eles acham que eu me posso ferir. Olho para o espelho de plástico e vejo um rapaz desnorteado. É assim que eles me vigiam, se certificam que estou reduzido a nada, grito por ajuda, peço a salvação que eles oferecem, mas não cederei. Isto nunca acabará, aconteça o que acontecer.
A estabilidade mental atingiu o seu ponto critico, os meus sentidos estão contaminados. Nunca sairei deste inferno. Tudo questiona a minha saúde mental. Faz-me perder o controlo. Não posso confiar em mim. Se alguém me ouve, chama-me à razão, mas dão meia volta e deixam-me a falar sozinho. A ansiedade põe-me nervoso e frustrado, por isso perco a cabeça ou bato com ela na parede. O isolamento e a cólera impedem a minha recuperação, não me deixam ficar curado.
A confusão põe-me fora de mim e desespera-me. O meu mundo é feito de desilusão e compaixão, nada mais que uma miragem, transparente, inexistente. Procuro tocar na minha alma, mas ela desapareceu. Perdi-a algures. Sou um rapazito assustado e não sei para onde fugir. As pernas não me levam muito mais longe. Estou fraco, quando sempre pensei que tinha força. Os pés estão no ar, a cabeça no chão. A realidade pôs-me a andar à roda. Pensei que podia levantar-me, mas não havia nada mais que isso e interroguei-me... onde está o meu espírito?... Pensei que sabia o que era ser homem, mas agora sei que não. Os segredos a ganhar pó, a apodrecerem, a ficarem reduzidos a cinza nas traseiras da minha cabeça, os esqueletos estão a ganhar vida no meu armário." - Nick Traina


"Arranho o peito, tento ver se o coração dentro de mim ainda bate, ou se ainda existe um coração dentro de mim." - Nick Traina

"É uma solidão quando não nos conhecemos a nós próprios. Sinto-me oco. Sinto-me fraco. Só quero encher-me de sentimentos e felicidade. Não desta raiva, desta desgraça que apodrece nas minhas entranhas há anos." - Nick Traina

"Por que razão é que ele está a dizer aquelas coisas? Porque é que uma tal blasfémia passa pelos lábios de um homem educado? Tenho um coração, uma alma, consigo amar, faço amor. Sou amado. Ele faz-me sentir um inútil, um sacana sem sentimentos, desprezado, sem alma, e nada disso é verdade. Ao fim de 5 minutos a abanar a cabeça, conclui que não sou nada, e que sou uma concha frágil de um ser humano. Será que ele acredita nessas palavras? Será que acha que sou eu? Bom, eu não. Que se foda! Não me conhece de lado nenhum. Quem é ele para fazer tais julgamentos, para infligir essas palavras contundentes em alguém que ele nem sequer conhece? É-me superior e eu não posso dizer que está enganado, que se vá foder, e limito-me a ficar sentado, mudo, a dizer que sim com a cabeça, a confirmar todas as suas cruéis suposições. Filho da puta. Nem sequer me conhecer, e também não se interessa por conhecer. Consigo amar muitas pessoas. E consigo fazer com que as pessoas se sintam amadas. Valho alguma coisa. Sou uma boa pessoa. Há muito tempo que não me lembro de alguém me ter feito sentir assim tão na merda. As suas acusações são cruéis, injustas e falsas. Tenho uma alma e um coração, e sei como usá-los, Ele faz-me sentir reles, inútil e merecedor de pena. É por isso que estou aqui? Para me deitarem abaixo, para me dizerem que não sou nem nunca serei nada? Sim, parece ser uma óptima ideia, vamos pedir a verdadeiros profissionais que me censurem, que posso eu fazer? Nada, porque a palavra dele vale tanto como a palavra de Deus. Quem acreditará em mim? Se ele diz que estou fodido para a vida, merda, estou fodido para a vida. Ele é um profissional. Canalha. Ele não sabe. Senta-se no seu consultório, lê os relatórios e faz com que as pessoas se sintam inúteis, faz-nos sentir iguais a merda. Talvez isso o faça sentir melhor. Talvez seja ele que não tem coração, nem alma, pois não se importa com quem magoa. Bom tenho sentimentos, e é pena que se estejam cagando para eles." - Nick Traina

"Que está a acontecer? Para onde estou a ir? Sento-me no silêncio da minha cela. O silêncio é tanto que me aflige. Os tímpanos vibram e doem, pedem som, pedem o doce conforto que se pode encontrar noutra voz humana. A raiva desaparece tão depressa como aparece. A confusão faz-me companhia e a agitação corroe-me o espírito. Levam-me à loucura. Onde acabará esta estrada, aonde é que ela me levará? Que está a acontecer? Não sei, talvez não queira saber, porque a resposta pode ser tão infernal como a indecisão, o abismo escuro e desconhecido em que vagueio neste instante." - Nick Traina

"Estou farto e cansado da luta, da batalha, de espernear e chorar continuamente." - Nick Traina

"Humilham-me e põem-me de rastos continuamente, irritando-me e magoando-me. Mas não se importam e eu também começo a não me importar." - Nick Traina

"Aqui estou, cheguei ao primeiro degrau e estou preparado para morder o lábio, fechar os olhos e correr pela escadaria acima. Eu consigo!!!" - Nick Traina

"Que se foda essa merda! Não tenho mais nada a não ser dor." - Nick Traina

"Que se fodam! Conheço-me melhor do que qualquer pessoa e sei que vou conseguir." - Nick Traina

"Às vezes não há respostas para as perguntas." - Julie

"O sofrimento é temporário, o amor é permanente." - Julie

"Estou a afogar-me nas minhas lágrimas. Arrasto-me penosamente por entre a névoa dos dias com medo da noite.
Sou prisioneira dos meus pesadelos e das trevas.
O crepúsculo é o lembrete diário de que o pesadelo está vivo e bem vivo.
Não tenho fuga possível.
O coração grita de agonia.
Não há remissão, nada pode ajudar-me.
Não há bálsamo para as feridas porque elas são tão profundas.
Escrevo e a minha busca por segurança é infrutífera.
Por todo o lado para onde quer que olhe vejo outros a chorar por ti. Eles flagelam-se.
Eras o meu sol, a minha alegria.
O teu sorriso era a minha esperança
Não sei como viver sem ti.
Tenho 30 anos mas sinto o fardo de alguém de cem anos.
A minha alma está velha.
Corro de um lado para o outro freneticamente porque a alternativa é tão tentadora.
Receio a indulgência de ficar na minha cama, o meu ninho.
No meu sonho roguei-te para ficares
Os teus olhos dançavam, o teu sorriso abraçou-me.
Imploro para te trazerem de volta
As tuas palavras «tu sabes» ecoaram sempre que pedi.
«Tu sabes» significava «não posso ficar».
Esforcei-me por manter o sorriso na tua mão, o teu cheiro, o teu toque.
A ideia de acordar sem ti no Natal é devastadora.
Não há Pai Natal.
Levanto-me cedo para expulsar os demónios.
Em vez de paz, tenho gritado ao longo de quilómetros, em muitas cidades.
Estou tão cansada e esta viagem parece-me interminável.
Não procuro ajuda.
Lutar é algo que não me é familiar.
Deixaste um abismo e eu estou presa por um fio.
Estou curiosa, por isso espreito para o abismo.
Não dou nada como certo.
Até respirar me custa. A asma é uma ditadora frequente.
Muitas vezes oiço os meus angustiantes murmúrios antes de os sentir.
O som lancinante trespassa a música do meu walkman.
A minha angústia rebenta.
Sinto um nó na garganta.
Respiro com dificuldade, Estar imóvel não me dá qualquer conforto..
Sinto-me desconfortável na minha própria pele.
Sou uma caracoleta sem casca.
Tento refugiar-me na segurança do esconderijo." - Beatie

"Quando perdeu Nick, Todd sentiu como se tivesse perdido um pedaço do seu coração e de si próprio."

"Perdi tudo o que cheguei a ter
Sei que podia ser pior
Mas mesmo assim ainda é péssimo." - Nick Traina

"Se ninguém te conhece, ninguém se interessa.
Por isso ninguém te parte o coração." - Nick Traina

"Tu comias por doze e eu amava-te por duzentos."

"Através dos teus olhos vi as tuas horas mais difíceis."

"Não deixarei que te escondas, não deixarei que fujas, ou que morras.
Cheguei ao fundo desse poço escuro onde caíste ontem e agarrei-te.
Não haverá vida para viver quando partires, nem risos, nem sorrisos, nenhuma dor é maior do que esta.
Mas a escolha foi tua desta vez, não minha, estendi a minha mão para ti uma vez mais e não te deixarei partir."

"Sabia da tua angústia, sentia a tua dor. Conheço infinitamente os terrores que ardem dentro de ti."

"Tentei explicar-lhe que ficaria completamente destroçada sem ele."

"Estendeste a mão e tocaste a minha própria alma. Tens um jeito maravilhoso para isso, vês-me sempre tal como sou."

"Deste-me mais vezes a mão do que pensas. E a minha mão está sempre aqui para ti. Estarei sempre pronta a ajudar-te, querido, e quando a vida for triste para ti, por maior que sejas, por mais idade que tenhas, por mais rabugento ou desapontado que estejas, podes sempre gatinhar para o meu colo e ai ficares."

"Podes não te sentir maravilhoso neste momento, mas és."

"Mesmo nas piores circunstâncias, há sempre uma pequena coisa que pode fazer-nos felizes. Agarra e guarda-a."

"Eu acho pessoalmente que a razão por que me compreendes muitas vezes, à parte o facto de seres minha mãe, é porque também és um pouco louca. Talvez louca num plano diferente, mais elevado, mas igualmente um pouco lunática. É por isso que a Julie me compreende. Ela é louca! No bom sentido, naturalmente. Não se pode ser tão fantasticamente brilhante como nós somos sem se desapertar alguns parafusos. O cérebro humano simplesmente não consegue fazer todo esse trabalho." - Nick Traina

"Ambos temos espíritos que conseguem mover montanhas." - Nick Traina

"Temos corações maiores do que o céu" - Nick Traina

"Agora que foi dito e feito
Tombado em nome do prazer
Sei que não sou o único
Mas ainda estou completamente só
Ignoraste os meus tempos de necessidade
Riste-te da ideia de me ajudares
Julgo que pensaste que eu estaria bem
Quando eu era o único no topo
Agora recuso-me a viver num buraco
Mas não há muito tempo
Desperdiçava eu ideias com a cabeça fechada
O coração morto
A alma destroçada
Adiaste a tragédia para outro dia
Bem, meu amigo, esse dia é hoje.
Bati no chão de mãos estendidas
E agora vejo que não eram meus amigos
Porque aqueles que me ajudaram
Estiveram sempre comigo
Por isso acho que...
Acho que me enganei
Podes dar as voltas que deres
Não importa quem tinha razão
Estou aqui novamente de pé
E agora conheço os meus verdadeiros amigos.
Portanto no final.
No final mais uma vez, sai-me bem." - Nick Traina

"A chama que fora tão resplandecente, que iluminara a minha vida durante tanto tempo, extinguira-se subitamente em silêncio. Nem sequer me apercebia da escuridão que começava a envolver-me."

"Sentia-me como se o coração tivesse sido cortado ao meio com uma faca."

"Ele pertence-me, como eu lhe pertenço."

"Como é a minha vida agora sem ele? Às vezes, parece intoleravelmente vazia. Ele deixou um buraco no meu coração do tamanho do Texas. Maior que isso. Muito maior. Do tamanho de Nicky."

"Deixou a cada um de nós algo, um presente, um sonho, uma recordação, um pouco mais de coragem do que tínhamos antes, um sonho maior que poderíamos ter tido sem ele.
A vida é acerca de sonhos, esperanças e coragem. A coragem para continuar, mesmo depois de aqueles que amamos nos terem deixado. E nos nossos corações, Nick não morreu. Ele continua a dançar, tão radiante como sempre, a sorrir, a rir, a cantar. Uma estrela cadente que guardaremos como um tesouro e que recordaremos para sempre. Ele deu-me alegria suficiente para dez vidas. Essa nunca irá abandonar-me."

"Quando acho que já não consigo
Que fiquei desapontado demasiadas vezes
Um da minha banda põe o braço à minha volta e diz que se eu não desistir,
Então sentir-me-ei bem.
Às vezes na vida, tenho-me saído tão bem
Passo algum tempo no topo.
Também já estive de rastos
Desmoralizado e destroçado
É assim que as coisas são
Nunca se pode esperar mais,
Metade do tempo estás a ganhar,
E o resto estás no chão.
Este mundo está tão cheio de beleza
Como está de ódio,
É assim que as coisas são,
Algumas coisas nunca mudarão.
Centra-te no positivo, e usa a cabeça.
Nunca desistas, e sentir-te-ás bem.
Alguns gostam de drogas e alguns gostam de lutar.
A negatividade inspirou algures todas as noites.
Tens de dar exemplos para os fracos de espírito
Não pares de espalhar o saber até ao fim da vida
Tantas pessoas odiosas, muitas são loucas.
Podes ter de pagar um tributo por isso, quando a vida fica reorganizada.
É o facto provado de que consegues o que dás, e podes chocar no modo como a tua vida é vivida." - Nick Traina

Sem comentários: