terça-feira, 25 de agosto de 2015

Laurinda Alves - Um dia atrás do outro

Apesar de estar bem longe de ser um dos meus livros favoritos, o livro contém algumas "histórias" que dão prazer ler, que fazem sorrir.
Na maioria os textos que mais gostei foram sobre coisas reais, mas infelizmente a maioria das "crónicas" são totalmente desinteressantes e dispensáveis - na minha opinião, claro.
O livro ganha alguns pontos porque os últimos textos fazem sorrir e eu gosto sempre de textos que nos fazem sorrir.
Diria que metade dele é bom e que a outra metade pode não ser lida.



"Quanto mais nos dão, mais vazios ficamos" - Mia Couto

"A solidão deixa marcas, a saudade cava vincos e a resistência fica gravada na alma, mas tudo serve para fortalecer o carácter."

"Parecem anjos na terra, sempre com tempo, sempre a sorrir, sempre prestáveis e sempre sem pressas."

"Como se, naquele instante, o mundo inteiro se dissolvesse e existissem apenas elas."

"Desaparece como aparece, sem deixar rasto nem levantar poeira, e o silêncio perturba por ser implacável e fundo."

"Paz, muita tolerância e um diálogo empenhado entre as religiões são os utensílios necessários para lavrar o caminho."

"Falava como se não tivesse alma. E agia como se não tivesse coração. E não tinha mesmo."

"Crescia sem dar por isso. Perdeu a noção do tempo e desistiu de ser alguém ou de procurar alguma coisa"

"Tem alma de poeta e profissão de doutor. Estuda os animais mas escreve sobre os homens."


"O brilho de quem foi feliz porque fez os outros mais felizes."

"Silêncio cúmplice, feito de amor e entrega."

"Aceitaram o que era possível enquanto sonhavam com o impossível."

"Cem dias e cem noites, o tempo preciso para voltar a acreditar que existe mesmo uma possibilidade de ser tão feliz ali como em qualquer lugar.
Cem dias e cem noites, um tempo exacto e geométrico. O tempo que as coisas demoram a assentar. A esquecer e a lembrar. A curar e a apagar."

"Desde que ficara na cama doía-lhe o coração e a alma mais do que os braços e as pernas. Doía-lhe a ausência dos outros, a distância do mundo, a extensão desmesurada do tempo."

"O peso do silêncio."

"Achava-a bonita e muito elegante, mas seca de alma."

"E agora, que o tempo nos dispersa e os dias correm, um atrás do outro, sem darmos conta de que tudo é tão efémero; agora que nada nos junta mas tudo permanece para nos lembrar aquilo que ficou por dizer."

"Agora que temos a certeza de que está mais viva do que nunca na memória e no coração de todos aqueles que a conheceram, a vida começa devagarinho a recuperar algum sentido."

"A morte de um filho traz uma dor que o tempo não cura nem apaga, mas a morte de uma mãe também não se consegue esquecer."

"As despedidas são infinitamente tristes mas ajudam a caminhar em frente. E a arrumar o que ficou para trás.
Quando não conseguimos despedir-nos das pessoas que verdadeiramente amamos sentimos que tudo ficou por dizer.
As saudades atordoam e a vontade irreprimível de voltar a ver, tocar e ouvir dói como as feridas que não curam."

"É de lágrimas e risos silenciosos que é feita a linguagem imaterial das fadas."

"Abre a janela, aspira o ar da noite, ouve o murmúrio vegetal das folhas que balançam nas árvores e, sem se dar conta, repete a pergunta que o consome. E agora?"

"E quando olho no céu arder as estrelas, digo algo pensando para mim:
Para quê tantas candeias?
Que faz o ar infinito,
E aquele profundo infinito sereno?
Que quer dizer esta solidão imensa?
E eu que sou?" - G. Leopardi

"Pouca observação e muito raciocínio levam ao erro e muita observação e pouco raciocínio levam à verdade." - Alexis Carrel

"Irradiava felicidade e alegria, mas Deus sabe que, em toda a sua vida, foram muito mais os momentos de tristeza e aflição."

"Em tudo o que fazia punha amor e acrescentava um sorriso."

"Quando há saudades ninguém consegue definir exactamente porque ri ou porque chora."

"Não é fácil sonhar." - Jovete

"Imagens muito nítidas na memória, com cópias muito bem guardadas no coração."

"A solidão não pesa, a tristeza não encontra lugar."

"A perda de um filho é a única dor que o tempo não apaga nem cura."

"As pessoas também são feitas de sítios onde se sentem bem e com os quais se identificam." - João Assis Pacheco

"Ser sociável é perdoar." - Brodsky ou Frost

"Os poetas voltam sempre. Em pessoa ou no papel." - Joseph Brodsky

"Ou se amam ou se ignoram, mas é impossível ser indiferente."

"- Porque é que estás a cavar um buraco?
- Ando à procura de tesouros escondidos!
- Que encontraste?
- Umas quantas pedras sujas, uma raiz esquisita e uns vermes nojentos.
- Logo à primeira tentativa?
- Há tesouros por toda a parte!" - Calvin e Hobbes

"- A mãe quer que eu limpe o quarto. É demais! Não aguento este totalitarismo! Vou tornar-me dissidente!
- Pode ser-se dissidente da família?
- Porque não?! Nunca me filiei neste grupo! Nem sequer fui consultado! Eles só são meus pais porque me TIVERAM!
- Uma conspiração biológica, hein?" - Calvin e Hobbes

"Tem uma cara perfeita, uma boca desenhada para sorrir devagarinho, com atenção, olhos profundos, perturbadores e misteriosos, um ar vagamente triste e a distância de quem, de tanto se concentrar no essencial, parece um pouco distraída.
O silêncio que se desprende da sua imagem frágil e doce acentua o mistério e a cerimónia com que olhamos para ela.
É ainda mais bonita do que na fotografia da capa do seu livro de bolso, onde parece uma musa, um ser divino e inspirador.
[...]
O ar naturalmente sedutor de quem se perdeu e se encontrou, de quem riu e chorou, de quem sabe, porque sente, que nada na vida acontece por acaso.
[...]
Hipnotizada pelos gestos mas, também pela tranquilidade da sua figura, sento-me de frente para ela. Para aqueles olhos que nos olham de uma maneira diferente e perscrutante. Intrigante também, pois sentimo-nos ao mesmo tempo confortáveis e expostos. Como se pelo olhar nos medisse a alma.
Na realidade é isso que [...] faz, trespassa-nos com aqueles seus olhos que ouvem, e no fim, deixa-nos com a certeza (e o estranho alivio) de que ficou a conhecer-nos melhor por dentro do que por fora.
A sua primeira presença é forte mas não intimidante, [...].
A sua capacidade de acreditar na vida, de sonhar e cumprir todos e cada um dos seus sonhos é notável e deixa-nos com uma profunda sensação de desperdício por todas as horas e minutos que vivemos distraídos."

"No verão os dias rendem o dobro e estendem-se como o mar, para além do horizonte."

"Não há cansaço, não há nostalgia, não existe nada para além do momento."

"Não chorava porque não compreendia sequer que podia chorar."

"O silêncio pesou e começou a doer."

Sem comentários: