terça-feira, 4 de agosto de 2015

Isabel Allende - A casa dos espiritos

De que é feita uma família?
Como se mantém unida mesmo quando há mil ideais a separa-la?
O amor vence sempre ou por vezes o ódio assume o comando?

O livro conta-nos a história de uma família ao longo de 4 gerações.
Não é daqueles livros que nos prende logo na primeira página e que nos dá vontade de ler sem parar até ao fim mas é um livro bem escrito, com uma boa história, que tem a capacidade de nos fazer rir, chorar e ficar na expectativa.
Não é daqueles livros apaixonantes mas é livro que no fim vamos gostar de ter lido.


"Quanto tempo vive o homem, por fim?
Vive mil anos ou um só?
Vive uma semana ou vários séculos?
Por quanto tempo morre o homem?
Que quer dizer para sempre?" - Pablo Neruda

"Estou tão velho que ao olhar-me ao espelho não me reconheço."

"Fui muito orgulhoso e por causa do meu orgulho sofri mais do que os outros."

"Entrou na minha vida como um anjo distraído que ao passar me roubou a alma."

"O porte de fada e aquela maneira de se mover como se voasse."

"Devo ter morrido um pouco."

"Esvaziei-me por dentro como um balão picado, foi-se-me todo o entusiasmo."

"Sentia o frio trespassar-me os ossos, apertar-me as mãos, entrando-me na alma."

"Originava uma ternura desconhecida na minha alma."


"Nessa noite acreditei que tinha perdido para sempre a capacidade de me apaixonar, que nunca mais podia rir-me nem perseguir uma ilusão. Mas nunca mais é muito tempo."

"Os olhos perdidos de amor."

"A vida passou por mim muito rápida."

"Mesmo que tivesse de virar-se do avesso como uma luva, estava disposto a seduzi-lo."

"Não se pode encontrar quem não quer ser encontrado."

"Se as galinhas podem enfrentar o raposo, o que é que detém os homens?"

"Mesmo que a agarrasse com as duas mãos e a abraçasse com brutalidade, não podia aprisioná-la. O seu espírito não estava comigo."

"Estou certo de que não me amava. Não havia razão para a desejar dessa forma descomedida e brutal que me afundava no desespero e no ridículo. Mas não podia evitá-lo."

"A sua fragilidade produzia em mim uma ternura insuportável. Queria protegê-la, abraça-la, fazê-a rir como nos velhos tempos..."

"Não havia que esperar uma recompensa no céu, mas sim lutar pelos seus direitos na terra."

"Desejava-a dolorosamente, mas nunca se atreveu a admiti-lo, nem no país secreto dos seus pensamentos."

"Não há motivos para desesperar. Tornarás a ver Blanca um dia, quando menos esperares."

"Já não podia resistir à impaciência do coração."

"Não lhe chegava a alma para lamentar todos os ausentes."

"Não vês que tenho a alma muito velha e tu és ainda uma criança? Serás sempre uma criança."

"Tinha-se negado à verdade dolorosa que agora tinha de enfrentar."

"Tinha a ternura desajeitada de quem nunca foi amado."

"A gente só lê o que lhe interessa e se lhe interessa é porque já tem maturidade para o fazer."

"Há sempre uma forma de se fazer o que se quer realmente fazer."

"Em quase todas as famílias há um tonto ou um louco."

"Tal como no momento de vir ao mundo, ao morrer temos medo do desconhecido. Mas o medo é algo interior que não tem nada que ver com a realidade. Morrer é como nascer: uma mudança apenas."

"O sono venceu a dor."

"Ela não acreditava que o mundo fosse um vale de lágrimas, mas pelo contrário, um gracejo de Deus, e por isso seria uma estupidez tomá-lo a sério, se ele próprio não o fazia."

"A terra é a única coisa que fica quando tudo o resto se acaba."

"Um grito oprimindo-lhe o peito."

"Tinha o coração oprimido pela tristeza e o sexo flácido como uma flor murcha e sem destino entre as pernas."

"Aceitou finalmente que era a mais bela de todo o universo, porque pôde ver-se com os olhos com que Miguel a olhava."

"Ele era um íman para atrair os problemas alheios e as misérias irremediáveis, e era necessário que alguém o pusesse em dia sobre a primavera do amor."

"Lamentava que a fadiga fosse mais forte do que a paixão."

"Faziam amor com desespero, inventando novas formulas proibidas, que o medo e a paixão transformavam em alucinadas viagens às estrelas."

"Não me perguntes o que não queres que diga."

"O pior é ter medo do medo."

"O meu oficio é a vida."

Sem comentários: