sábado, 11 de julho de 2015

Margarida Rebelo Pinto - Português Suave

É a primeira vez que leio um livro da Margarida Rebelo Pinto cujo final é minimamente feliz. O livro conta a história de vida dos membros de uma família e os dilemas que cada um vive.
Um livre mais leve do que os outros dela, com menos sofrimento e menos drama, mas que nem por isso deixa de ser bom.

E apenas um aparte: nunca mas nunca leiam os livros dela de seguida, vão descobrir que ela repete frases inteiras de uns livros para os outros e isso desanima tantoooo.
Eu acabo sempre a pensar "já li isto e isto e isto".


"O meu pai está a enlouquecer. Brandamente, como se a vida o tivesse mergulhado em banho-maria."

"Passei anos a queixar-me até perceber que isso cansava as pessoas. Ninguém é obrigado a carregar as nossas penas."

"Cheguei a um beco sem saída e quando me senti no fundo, olhei para cima e disse para mim mesma: agora vais ter de subir a puta da montanha, quer queiras quer não, senão cai-te um piano, um avião ou uma bomba neste buraco em que te meteste e nunca mais levantas os cornos."

"Já sofri um bocado, mas isto é outra coisa, isto é a morte e a morte é muito pior do que tudo por que já passei."

"Ser puta também é uma vocação."

"Diz que nunca sofreu com a PDI, - a puta da idade, que o mal do novo milénio é a PDS, a puta da solidão."

"Os cabrões tem sempre sorte."

"Me dá sentido à vida e me forra o coração a papel de seda."

"Preciso de um grande amor que seja correspondido, acho que no fundo todos precisamos."



"É nossa obrigação tratar daqueles que sempre trataram de nós."

"A tristeza foi-se infiltrando como uma doença letal."

"A tristeza não mata mas mói."

"A sua aparência frágil escondia uma personalidade indomável."

"Se a maldade tivesse só uma cara - tem sempre muitas, e é por isso que nem sempre damos por ela."

"Há pessoas que nascem más, essa é uma fatalidade que as afecta a elas próprias ainda mais do que aos outros. A longo prazo, todas as cobras acabam por provar o seu próprio veneno."

"Não sou juiz de ninguém, mas acredito na justiça divina."

"Manda quem pode, obedece quem quer."

"A maldade é um tema de vida que me fascina porque nunca a senti no sangue."

"A maldade exercida em requinte é um jogo para profissionais, exige paciência, opacidade, destreza, cinismo, sentido de oportunidade. É um desejo quase lúbrico de causar algo em alguém, de poder interferir no destino dos outros e mudá-lo a nosso belo prazer."

"O meu pai é que tem razão quando diz que sou a rapariga inteligente mais estúpida que ele conhece."

"Andamos nisto há 3 anos, ele a fingir que está interessado em mim, mas não demasiado, e eu a tentar desistir dele. Já estivemos apaixonados, já namorámos, ele já acabou comigo duas ou três vezes, já recaímos outras tantas e agora não sei o que temos, se é um caso, uma historia mal resolvida, ou apenas um grande disparate, também não interessa. Não vale a pena procurar respostas para tanta confusão, o melhor é deixar correr."

"A engolir as gargalhadas dele que se projectam como um arco íris pela casa."

"Os filhos fazem sempre falta e ter filhos faz sempre bem a uma mulher."

"O Constantine e eu sempre respirámos o mesmo ar, dentro e fora da cama, é como se ao olharmos o mundo o víssemos com os mesmo olhos. Deve ser por isso que ele insiste em voltar e que ainda lhe abro a porta, apesar de saber que tudo isto é profundamente errado."

"Penso nele, em mim e na equação impossível que nós somos."

"A vida está cheia de tarefas inúteis. Apaixonarmo-nos pela pessoa errada é talvez a mais inútil de todas."

"Nunca percebi se é um grande filho da puta com cara de anjinho ou apenas um idiota que não sabe o que quer."

"Tudo o que quero agora é estar viva e sentir-me feliz."

"Ele encaixa o corpo no meu e agarra-me, profundamente adormecido. Tento imaginar se também dorme assim com a outra quando estão juntos. É provável que sim, é um carente. Um carente e um fraco. Talvez durma agarrado a ela, mas tenho a certeza que não a agarra com tanta força. E quando faz amor com ela, não o faz da mesma forma. Está agarrado a mim pelos tomates, é sexualmente desvairado por mim. Pelos vistos, isso não chega para ficar comigo."

"Infinitas horas de sono perdidas a pensar nele, a contar há quantos dias não falamos ou quantos faltam para ele chegar e o voltar a ver, a sentir, a respirar com ele o mesmo ar."

"Gosto de ser manipulada na cama, ele sabe tudo o que eu gosto e faz tudo bem."

"Volto a sentir a mesma vertigem e o mesmo conforto de estar com ele, feito de uma proximidade intocável, que nunca senti com outro homem."

"Este gajo é um fraco, porque é que eu gosto tanto dele? Porque se calhar também sou fraca. Tão fraca e tão estúpida como ele. Ou talvez ainda mais, por saber tudo isto e mesmo assim não me conseguir afastar."

"Pensei que um ano sem o ver e mais de um ano sem dormir com ele eram suficientes para o esquecer."

"Talvez eu nunca tenha desenvolvido defesas para evitar o labirinto da rejeição."

"Nenhum motivo é suficientemente válido para fazermos mal a nós próprios."

"Um dia destes dou o salto e livro-me dele para sempre. Mas primeiro, tenho de o limpar do meu sangue, da minha pele, das minhas memórias, da minha vida."

"A primeira coisa que se esquece de um morto é a voz, e a última é o cheiro da pele. Desse, uma pessoa nunca se esquece."

"Passe a vida inteira aos encontrões aos gajos giros que são parvos, com gajos sérios que são enfadonhos, com indecisos e confusos, com mentirosos e predadores, experimentei tudo e mais alguma coisa, aprendi a distinguir à légua um tipo porreiro de um filho da puta, aturei drogados, jogadores compulsivos, palermas com feitio de merda e com pilas pequenas, ensinei gajos a fod*r e a fazer minetes como deve ser, e quando finalmente encontrei um gajo decente, bem educado, inteligente, com nível e que gostava mesmo de mim e me dava estabilidade sem me aborrecer, o cretino morre ao fim de dois meses, desfaz-se na auto-estrada. É dose."

"A confusão é o inicio de uma nova realidade."

"A solidão é mais pesada quando carrega a morte daqueles que amamos."

"Deus só chama aqueles que ama."

"Quando a Rosarinho morreu, os ponteiros do relógio pararam. De repente, o meu mundo escureceu outra vez. Não me conseguia conformar com a injustiça. Porquê a Rosarinho, com o mundo cheio de filhos da puta e de gajas que não interessam a ninguém?"

"Fui chorando cada vez menos à medida que a morte se cruzada com a minha vida. Uma pessoa habitua-se a tudo, mas nunca se habitua à morte em si mesma."

"É surdo do coração."

"O sexo afasta o medo. O sexo afasta-nos da morte."

"Sempre fomos nós as duas, unidas pela solidão."

"A morte apanha-nos sempre de surpresa e provoca danos irreparáveis aos que cá ficam."

"O tempo é implacável, apaga tudo, altera as recordações, engana a realidade, destrói quase tudo dentro e fora de nós. É o maior ladrão da existência e o único impossível de prender."

"Não há como a morte de alguém para acordar o melhor que há nas pessoas."

"Passei grande parte da minha vida a sofrer por amor."

"Só sabia amar através da rejeição, do conflito, do medo constante de perder os que me eram mais queridos."

"Fui toda a vida vitima da mesma armadilha, a armadilha das relações impossíveis."

"Um romance sobrevive a tudo, só não sobrevive à falta de interesse."

"Ele a viver o momento e eu, muito fêmea, a sonhar com um futuro possível ao lado daquele homem impossível."

"Só há dois tipos de homens: os domésticos [...], que não dão um passo sem a mulher porque dependem dela para tudo, e os completamente selvagens, que não se fixam em lugar nenhum e que, embora sejam atacados por desvairos românticos profundos e convincentes, gostam é de vadiar, de viajar, de descobrir, de conquistar, de correr riscos, da guerra, da luta, do sonho, da inconsciência."

"Os homens têm muito mais vocação para a felicidade do que nós."

"Cada momento de felicidade tem o seu reverso, um preço a pagar."

"O remorso mata."

"Há tipos cuja superficialidade e estupidez acumulados nunca deixam de me chocar."

"Amigos verdadeiros são os que fizemos na infância, as pessoas que nunca nos pediram favores e a quem nunca precisamos de pedir nada. Os outros são conhecidos, oportunistas, empatas, colas ou inimigos."

"Só há dois tipos de problemas. Os que o tempo resolve e os que o tempo não resolve."

"Só tenho um trabalho: desejar quem não tenho ao meu lado."

"O amor também é uma droga."

"Aquilo que ninguém sabe, nunca aconteceu."

"O remorso só mata quem não o mata primeiro."

"A verdade é que todas elas acabam por ser comidas pelo lobo, mesmo quando já são avozinhas."

"Fui trocada por uma puta que passava a vida nos copos e servia de vazadouro a toda a cidade."

"Sou muito gaja, que é como quem diz, muito parva."

"É um amigo a sério, em que confio para a vida, como há poucos."

"Devia aprender com ela a dar menos importância aos homens - ainda que os ame - e mais importância a mim própria."

"O meu pai vive ligado à máquina e a máquina é a minha mãe."

"A vida é trapaceira e aldrabona, faz fraquejar os mais fortes nos momentos mais inesperados."

"Raramente conseguimos fazer o que queremos, mas apenas aquilo para que estamos preparados."

"Cada um vive como pode e reage aos problemas como sabe."

"Há um momento em que as pessoas se cansam de lutar, querem apenas viver."

"Tudo o que não é dado perde-se."

"Os homens que estão sempre a desaparecer nunca nos trazem nada de bom."

"Só nos conseguimos apaixonar profundamente duas ou três vezes na vida, depois, o que vem a seguir são apenas imitações, aproximações, nada de grandioso ou transcendente."

"Um terrorista emocional que toda a vida se meteu com as mulheres que se lhe atravessavam o caminho."

"A minha paixão por ele era uma doença crónica que só o tempo conseguiu aplacar. Ou talvez nem sequer tenha sido o tempo, mas a vida em si mesma, o silêncio, a solidão, as saudades de tempos passados."

"A coca torna as pessoas cansativas e os charros estupidificam."

"A verdade é que nunca sabemos se há mesmo amanhã: o fio entre a vida e a morte é uma linha ténue e traiçoeira, uma pessoa está cá e no instante seguinte morre, desaparece, transforma-se numa certidão de óbito e num corpo inerte, e nada fica, apenas fotografias e memórias."

"É bom chorar os mortos e é importante podermos despedir-nos deles."

"Os problemas dos nossos amigos também são os nossos problemas."

"Como é que ela pode gostar há tanto tempo de um gajo que lhe liga tão pouco e a trata tão mal? Deve gostar de sofrer."

"Além de cabrão revelou-se um banana."

"Estive um ano sem o ver. E por isso, quando lhe abri a porta ao fim de um ano e percebi que não estava curada, deixei-me ir, sabendo que um dia, quando tivesse forças, tinha mesmo de lhe fechar a porta na cara."

"Ele foi o grande amor da minha vida e eu habituei-me a amá-lo na solidão, no silêncio, na ausência e no vazio."

"Há coisas que nunca se esquecem. E há coisas que nunca mais queremos lembrar."

"Ninguém sobrevive uma vida inteira sem enfrentar os seus fantasmas, nem que seja por uma vez."

"A sorte não chega se uma pessoa não andar de olhos abertos ou não perceber o que é melhor para si própria."

"O respeito é como a virgindade, só se perde uma vez."

"Uma mulher nunca pode dar o flanco. Deve antecipar-se sempre; se está para ser deixada, então deve ser ela a deixar primeiro, assim sai sempre por cima. Há muitos gajos por aí à solta, é só dar um pontapé numa pedra e aparecem logo uma série deles, por isso há sempre alguém para ir almoçar, beber um café, ir ao cinema ou beber um copo. É tudo uma questão de organização, de gestão de recursos humanos: colegas de empresa, amigos de amigos, tipos que já andaram atrás de nós e a quem não demos bola na altura porque tínhamos namorado ou estávamos casados, amigos dos irmãos, irmãos dos amigos, antigos colegas de faculdade, amigos de verão, é só puxar pela memória e pegar na agenda.
E ainda que uma pessoa se sinta triste e sozinha, nunca o pode mostrar. Não aos gajos. Para isso é que servem as amigas. Para isso e para nos passarem gajos."


"Eles não gostam de choronas, tira-lhes completamente o tesão."

"Sou maluca mas não sou má."

"Preferia ter nascido estúpida ou sem coração, ao menos a minha vida teria sido mais fácil; menos danos, menos cicatrizes, menos enfado, menos cinismo."

"Ele é a felicidade com pernas."

"Os amigos esperam sempre por nós, respeitam as nossas ausências e o nosso silêncio durante o tempo que for preciso."

"A paixão passa. Passa sempre. A não ser que ela se torne num amor impossível e então nunca passa e tu vives uma vida inteira agarrada a uma imagem, a uma ilusão."

"Estou em promoção, não me queres levar para casa?"

"Os sentimentos de culpa não provocam erecções a ninguém."

Sem comentários: