terça-feira, 7 de julho de 2015

Fátima Lopes - Amar depois de amar-te

E quando amamos tanto o outro que nos esquecemos de nos amar a nós mesmas?
E se nos apaixonamos por uma besta que não conhece o significado da palavra respeito e nos destrói a cada palavra?
E se um dia acordamos e a pessoa a quem dedicamos a vida pura e simplesmente não está lá?

O livro conta 3 histórias de amor ou desamor e de como as suas protagonistas conseguiram dar a volta por cima e serem felizes.
A escrita é extremamente simples (o que pode irritar um bocadinho) mas as histórias são boas e mostram que é sempre possível superar e ser feliz.



"Há quem prefira sempre o caminho do sofrimento e da dor, convencido que assim demonstra de forma inequívoca os seus sentimentos. Normalmente são pessoas que acumulam relações falhadas. Há quem, acreditando no amor livre de dor, seja surpreendido por um desgosto e a partir daí vista a pele de vítima e não se disponha a reflectir sobre as razões pelas quais as coisas não funcionaram. Outros há que, acreditando incondicionalmente no sentimento amor, olham para as experiências menos boas como experiências, aceitam fazer o diagnóstico das causas do insucesso com um espelho à frente e se empenham em conhecer-se a si próprios, em encontrar o equilíbrio, para poderem, de novo, dar uma oportunidade ao amor."

"A alegria é o íman mais poderoso que existe."

"Quando vives o sublime, tudo o resto passa a parecer-te pouco."

"Era como se João estivesse a beijar o fundo da sua alma."

"Nunca permitas que nenhum homem te falte ao respeito ou te trate sem a dignidade que mereces."

"Não sabia nem conseguia amar."

"A nossa missão é sermos felizes! Não te contentes com migalhas quando podes ter o bolo todo."

"Uma pessoa que ama não diz barbaridades à outra, não a maltrata com total falta de respeito."

"A violência não são só uns pares de estalos. É também arrasar uma pessoa e deixá-la incapaz de conduzir a sua vida com lucidez."



"Não era vítima, porque tinha sido ela a permitir todos os abusos, todas as barbaridades que ele lhe tinha feito ao longo do tempo que tinham estado juntos."

"Não era ela que não era suficientemente boa para ele. Era ele que não chegava para ela."

"Basta! Eu quero ser a arquitecta da minha vida."

"Ela não sabia que os sonhos existiam."

"A segurança tinha de vir de dentro para fora e a verdade é que, lá dentro, estava tudo fora do sítio."

"Não é mendigando amor que se recebe aquilo que nos faz feliz."

"O medo é uma energia bloqueadora, que nos impede de viver o melhor para nós."

"Nunca se deve abdicar da felicidade."

"Lembra-te de pôr a tua cabecinha a trabalhar para ti e não contra ti."

"A traição não é só física."

"Desencantamento! O meu príncipe afinal não o era."

"O tempo encarregou-se de fechar as feridas do passado e abrir uma porta para o futuro."

Sem comentários: