terça-feira, 23 de junho de 2015

Paolo Giordano - A solidão dos números primos

Porque às vezes 5 minutos chegam para mudar toda a nossa vida...

Não é que a história seja absolutamente fascinante, mas o livro tem qualquer coisa que nos faz não querer parar de ler, nos faz querer chegar ao fim, saber como termina.
A escrita é leve e fluída e lê-se a uma velocidade tão rápida que surpreende o próprio leitor.
Só não gostei muito do fim, é bom mas não é aquele que eu queria...

"O beijo que desejava, na verdade, ainda não o havia encontrado na boca de ninguém."

"Ele rejeitando o mundo e ela sentindo-se rejeitada pelo mundo."

"No último mês tinham-se visto com frequência, sem nunca marcarem realmente encontro e nunca verdadeiramente por acaso."

"Sentir-se especial é a pior das gaiolas que alguém pode construir em seu redor."

"Ela não o amava, mas o amor dele era suficiente para ambos, para os manter protegidos."

"Apegara-se a ele com a obstinação com que apenas nos apegamos às coisas que nos fazem mal."

"O amor de quem não amamos deposita-se à superfície e evapora-se rapidamente."

"As escolhas fazem-se em poucos segundos e descontam-se no tempo que resta."

Sem comentários: