sábado, 9 de maio de 2015

Dan Brown - Fortaleza digital

Digamos que o livro é metade previsível e a outra metade entusiasmante.
Bem escrito proporciona uma leitura rápida, no entanto a "estupidez" das personagens em certas alturas chega a irritar, em contrapartida o final deixa-nos em suspense e ainda nos reserva algumas surpresas.
É um bom livro mas não tão bom como Anjos e Demónios (ainda não está aqui no blog).


"Diz-se que na morte tudo se torna claro."

"Sentiram-se como dois adolescentes - tudo o que os rodeava assemelhava-se a fogos-de-artifício."

"Tudo é possível, o impossível só demora um pouco mais de tempo."

"Muitas mãos despacham muito trabalho."

"Nunca visto, ocasionalmente ouvido, mas sempre temido."

"Perdão era o único caminho para a iluminação."

"Sentia-se um ateu que repentinamente se visse face-a-face com Deus."

"Não vais conseguir saltar até às estrelas sem te doerem os pés."

"A fronteira que separa a democracia da anarquia é muito frágil."



"A tensão mata."

"Carregava os males do mundo como uma espécie de cruz pessoal."

"Loucura garantida todas as noites."

"O cérebro humano é o computador mais rápido que existe."

"Amo-te [...]que o saibas...para sempre."

"A sobrevivência não é nada sem honra."

"A sombra de outra mulher não era lugar onde quisesse passar o resto da sua vida."

"O cérebro confirmou relutantemente aquilo que o coração já suspeitava."

"Antes a morte que a desonra."

"Compreendeu que a vida era mais que pátria e honra."

"O amor cura todas as chagas."

"O mundo dela era uma mancha confusa que passava em câmara lenta."

Sem comentários: