terça-feira, 24 de março de 2015

Ursula Doyle - Cartas de amor de grandes mulheres

O livro foi escrito para o filme "O sexo e a cidade" mas foi tão procurado que acabou por ser realmente editado.
Consiste na compilação de cartas de amor escritas por mulheres que de alguma forma deixaram o seu nome na história.
Eu pessoalmente gostei mais da introdução a cada uma das mulheres, que nos permite "conhece-las" e situa-las no "mundo" do que das cartas em si, até porque algumas nem me parecem cartas de amor.
Enfim, achei que é um livro mais ou menos, nem bom nem mau.


"Suponho que estava à espera do homem sem o qual não conseguia viver." - Nora Doyle

"Prometo eu que os meus olhos vos desejam mais do que a qualquer outra coisa." - Catarina de Aragão

"A enorme distância entre nós faz com que o tempo me pareça muito longo." - Abigail Smith Adams

"Diz Polibius que, como não há nada mais desejável ou vantajoso do que a paz, quando encontrada na justiça e na honra, também não há nada mais vergonhoso e, ao mesmo tempo mais pernicioso, quando é obtida por más medidas e comprada com o custo da liberdade." - Abigail Smith Adams

"A lembrança faz com que o meu coração esteja ligado a ti." - Mary Wollstonecraft

"Acredito merecer o teu carinho, porque sou verdadeira e tenho um grau de sensibilidade que consegues ver e apreciar." - Mary Wollstonecraft

"Encontrei novamente o meu coração, e como ele sempre será; há sentimentos que vivem por si mesmos e que só podem terminar juntamente com ele." - Maria Joséphe-Rose Tascher de La Pagerie (Imperatriz Josefina)

"Há dois meses, não acreditaria que pudesses alguma vez absorver tanto os meus pensamentos e carinhos, e muito menos teria a coragem de te dizer isto." - Maria Branwell (Bronte)

"Não pode ser uma fantasia, porque foste, ao longo do último ano, o objecto acerca do qual todos os momentos solitários me levaram a meditar." - Claire Clairmont



"Quando leio na tua face e nas tuas palavras que me amas, sinto-o na parte mais profunda da minha alma." - Jane Welsh (Caryle)

"Quando essas memórias atrozes me cercam (e a que hora me deixam em paz?), quase fico louca. Humedeço a minha almofada com lágrimas." - George Sand

"Nascemos para nos conhecermos e amarmos, disso podes ter a certeza." - George Sand

"O sentimento que nos une é feito de tantas coisas que não pode ser comparado a qualquer outro. O mundo nunca o irá compreender." - George Sand

"Nascidos sob céus diferentes, não temos nem os mesmos pensamentos nem a mesma língua - teremos, por ventura, corações semelhantes." - George Sand

"Sei como amar e como sofrer, e tu, que sabes tu do amor?" - George Sand

"O calor dos teus olhares, o violento apertar dos teus braços, o fervor do teu desejo, seduzem-me e assustam-me." - George Sand

"Não sei se me amas realmente, nunca hei-de saber." - George Sand

"Deves rir com o que me faz chorar. Talvez nem saibas o que são lágrimas." - George Sand

"Quando os homens te enganam, continuas a confiar em Deus? Deverei ser a tua companheira ou a tua escrava? Desejas-me ou amas-me?" - George Sand

"Esconde a tua alma de mim, para que possa acreditar sempre que é linda." - George Sand

"Não fazes ideia da alegria e desejo com que espero por cada carta tua, porque cada uma me traz tanta felicidade, e me encoraja a viver." - Rosa Luxemburgo

"Muito estranho é o meu amor por ti." - Katherine Mansfield

"Vou cerrar os dentes e não vou dar ouvidos ao meu coração. Ele começa a chorar como se fosse uma criança num quarto vazio a bater na porta." - Katherine Mansfield

"Ah, meu Deus, como é que o posso amar desta forma! Amo-te muito mais do que tu a mim, ou tu também... te sentes assim?" - Katherine Mansfield

"Amedrontado, o meu coração simplesmente chora a toda a hora, e eu estou assustada, desolada, inútil para o que seja." - Katherine Mansfield

"Tens tudo a ver comigo - pareço respirar-te - ouvir-te - sinto-te em mim." - Katherine Mansfield

"Tenho uma fé absoluta em nós." - Katherine Mansfield

"O essencial é gostar-se." - Ofélia Queiroz

Sem comentários: