sábado, 7 de fevereiro de 2015

Ana Margarida Oliveira, Carla Rocha, Maria José Areias - Ó mãeee!!!

Sabem quando só se chega ao final de um livro por "obrigação"? Este é assim, se não fosse a minha teimosia teria deixado de o ler ao fim de 10 páginas.
Detesto quando as pessoas se esforçam por ter piada, acho o resultado desastroso e este livro é a prova disso.
Não gostei mesmo do livro e acho que a única coisa que safou a leitura foi o capítulo escrito pela Maria José Areias, a única que não tentou ter piada e que por isso teve alguma.


"A verdade nua e crua é que depois de se dar à luz, há apenas uma afirmação que faz sentido fazer-se relativamente ao corpo e que é a seguinte: «Está cá tudo, não está é no mesmo sítio.»"

"A partir do momento em que somos mães ficamos, incondicionalmente, reféns do amor."

Sem comentários: