quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Halfdan W. Freihow - Querido Gabriel - carta de um pai

Passamos meses a imaginar o filho que cresce dentro da barriga, a fazer planos, projectos, a imaginar como será ele, onde o havemos de levar, as mil coisas que um dia faremos com ele mas e quando a vida nos troca as voltas?

O livro é uma carta de um pai para o seu filho autista, é um relato de amor mas que mostra claramente como por vezes os dias com estas crianças são tão difíceis e como é tão difícil conviver com este diagnóstico. É muito difícil ver todos os projectos que sonhamos para um filho terem de ser radicalmente alterados e adaptados à realidade da criança, é realmente preciso muito amor para superar dia após dia.

Eu confesso que houve páginas que me deixaram cansada e sem paciência, como se aquela situação se estivesse a desenrolar à minha frente, como se eu estivesse ali a viver aquela situação e a vivenciar os dramas daquele pai, os ataques daquele filho...
É sem dúvida um bom livro.

"Achar e saber são duas coisas diferentes."

"As pessoas que mais fazem, dizendo todavia que estão apenas a cumprir o seu dever, que não há necessidade, que é um prazer e que não desistiremos - essas pessoas nunca recebem medalhas."

Sem comentários: