quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Catherine Townsend - De cama em cama

Este é daqueles livros que se lê a contra-capa e se pensa "pronto, mais uma put*" mas a verdade é que apesar de ela já ter tido mais parceiros sexuais do que a roupa que eu tenho no roupeiro, ela é só uma mulher que vive o sexo sem preconceitos e que se guia única e exclusivamente pelas suas vontades, que não quer saber do politicamente correcto mas sim de satisfazer os seus desejos.
E apesar de a considerar "muito à frente" para a minha personalidade, gostei do livro, dei umas boas gargalhadas, chamei-a de louca algumas vezes e no fim fiquei com vontade de saber o que aconteceu a seguir.
Tenho que ir pesquisar se a destemida achou o príncipe encantado..
(para quem não entendeu, o livro é sobre as aventuras sexuais de uma americana."


"As mulheres deviam sentir-se livres para sair e ter sexo, como os homens."

"Quando o meu corpo precisar de dormir, é isso que vai fazer. Digo o mesmo a respeito do sexo."

"Nunca consegui compreender aquelas pessoas que dizem que encontrar a alma gémea «se resume a compatibilidade e boa conversa». É claro que quero essas coisas. Mas também preciso de paixão, amor e orgasmos explosivos de fazer arrepios na espinha. Quando sinto uma empatia psicológica com alguém, prefiro descobrir que não somos sexualmente compatíveis no segundo encontro, em vez de esperar pelo vigésimo. Se preciso de desabafar, mais vale telefonar à minha mãe."

"Esta é a estratégia típica dos homens de aspecto comum. Declamam frases do género «não partas o meu coração» com ar de cachorrinho ferido, até ao dia em que nos sentimos seguras. Depois mudam radicalmente, e é como se fôssemos mordidas por um chihuahua de aparência benigna."

"A maioria dos homens não sabe que a melhor altura para fazer sexo oral às mulheres é depois de as comer durante alguns minutos, depois de um pouco de estimulação no ponto G, para as deixar prontas. Tendem a encarar o sexo como um guião com principio, meio e fim."

"Nas poucas vezes que estive com ele, pareceu-me imaturo e mal humorado. Além disso, tem a profundidade emocional de uma poça de lama."

"O que quero para a minha vida é uma relação com compromisso, mas, até que isso surja, o que procuro é o equivalente sexual da Suiça: alguém com quem não corra riscos, que seja divertido e que não me esgote emocionalmente."

"Regra geral, recuso-me a dormir com ex-namorados, porque existem sempre sérios riscos de envolvimento de uma das partes ou de se exagerar na nostalgia."

"Escolhe sempre alguém que te adore mais do que tu o adoras a ele."



"É bom estar com alguém normal e estável. [...] Temos drama que chegue dentro das nossas cabeças. Não é preciso acrescentar outra pessoa doida à nossa vida."

"Quando fingimos algo durante muito tempo, isso acaba por fazer parte de nós, e a certa altura não conseguimos distinguir a pessoa real da personagem que ela representa."

"No que respeita à lingerie. Tenho uma regra: nunca uso num primeiro encontro peças que já tenha usado com um ex-namorado. Não quero cuecas com mau Karma."

"No início da paixão, avisar alguém a respeito da pessoa amada é tão inútil como gritar à infeliz protagonista do filme de terror: «Não entres aí, miúda, ele tem uma faca!» No que toca ao amor, as pessoas suprimem as dúvidas insignificantes e perdem-se nas suas próprias ilusões."

"Qualquer homem envolvido com uma mulher que tenha amigas pode ter a certeza de que quando lhes é apresentado já elas têm o relato completo sobre a sua disfunção eréctil, questões várias da sua intimidade, aquele estranho sinal de nascença e o seu medo de aranhas."

"Um tipo pode, logo num segundo encontro, pôr-se a falar espontaneamente no tempo futuro sobre fugirmos juntos, mas existem fortes probabilidades de ele nem sequer aparecer no terceiro encontro."

"Os meus amigos homens podem dar uma queca logo no primeiro encontro sem terem de lamentar - até os gabam por isso, que raio! Porque não hei-de fazer o mesmo?"

"As mulheres são muito mais calculistas na maneira como dizem as coisas, e conseguem transformar um aparente elogio num ácido verbal destinado a queimar o destinatário."

"O sexo sem amor é uma experiência desprovida de sentido, mas no que toca a experiências desprovidas de sentido, é uma das melhores."

"É fácil pensar que quando encontrarmos uma «alma-gémea» todos os nossos problemas desaparecerão, mas as coisas não são assim."

"Confio plenamente em mim. [...] o meu problema é confiar nos homens."

"qualquer coisa que proporcione prazer, praticada de livre vontade entre dois adultos, deve ser encorajada."

"Sabes o que mais me chateia? É nós ficarmos aqui sentadas, julgando que os homens estão angustiados e a pensar se hão-de telefonar, e vamos dizendo «talvez tenha sido a infância dele, ou o facto de o cão lhe ter mordido quando só tinha dez anos». Quando afinal, a realidade é que ele provavelmente não sente nada por mim. Ou já está a comer outra"

"Talvez devesses preocupar-te menos em descobrir se és a mulher certa para eles, e começar a perguntar-te se algum deles é o homem certo para ti."

"Para mim a temida «palavra C» nunca foi «compromisso», mas «cedência».

"A maior parte das minhas relações começa e acaba antes de o leite que tenho no frigorífico passar de prazo."

"Odeio dizer-te isto, mas tens tendência para escolher tipos que estão física ou emocionalmente indisponíveis."

"Quando se cresce a ver filmes pornográficos, acho que o mais natural é tentar recriar as cenas que vimos. Mas o que importa é percebermos o que é excitante para nós em vez de copiarmos toda a gente. Cada um de nós tem de fazer o seu próprio filme pornográfico."

"Se estiveres sempre com medo de correr o risco de te magoares, ficas paralisada na vida, e isso é outra forma de dor."

"Afinal, não preciso do final feliz do conto de fadas. É bem mais divertido escrever eu própria o fim da minha história."

Sem comentários: