sábado, 16 de agosto de 2014

Sharon Mcgovern - Apavorada

Este livro irritou-me profundamente, não só pela parte óbvia do padrasto violar a enteada por 13 anos mas por a mãe dela a ter sujeitado a isso.
Sim, a mãe dela não sabia das violações mas sabia das tareias que ele dava aos filhos dela e era frequentemente espancada, pior, conseguiu libertar-se dele, viver sem ele uns meses e depois voltar a sujeitar os filhos àquele mundo de violência.
Não aceito que uma mãe faça isso...
Quanto ao livro em si, é a luta pela sobrevivência durante a vida toda...


"A todas as vitimas que nunca se puderam tornar sobreviventes."

"O amor vence tudo."

"A janela sem vista pela qual olho todos os dias
Não mostra nada senão espaços vazios,
Enquanto as crianças brincam lá fora.
Mas eu sinto-me tão diferente que isso se pode ver nos meus olhos.
Não me atrevi a contar a verdade num silêncio repleto de mentiras.
Sei como o amava, e pensei que me amava também.
Até certa noite, num susto terrivel, ele me magoar uma e outra vez.
Violentou o meu espirito e o meu corpo,
E fez-me recear o que havia de vir.
Fiquei envolta em negras sombras e nem podia alcançar a minha mãe.
Ele pensa que se safou, mas um dia há-de pagar.
Já aconteceu há muitos anos e chega a altura de eu dizer
Como detesto o meu padrasto, como percebi que ele não presta.
Ele, que nunca se arrependeu, nem sequer compreendeu.
Porque hei-de eu ser castigada? Porque hei-de eu arcar com a culpa?
Ou ser silenciada pelas convenções, para agradar ao jogo dos adultos?
Agora sou uma mulher, crescida por inteiro, e hão-de acreditar na minha história:
O papá roubou-me a virgindade, e nunca se arrependeu sequer
Saqueou o meu espírito e o meu corpo, e cedeu à sua luxúria,
Abandonando-me como uma boneca inanimada, como fazem todos os pedófilos.
Agora odeio o papá, e a cruz que ele pregou em mim.
Exorcizei os meus fantasmas, e finalmente estou livre.
Embora nunca venha a achar a inocência que me tiraram no leito infantil.
Nem nunca saiba quem poderia ter sido, ou a vida que levaria.
Encontrei no interior de mim forças para sobreviver àquele monstro e não o deixar entrar.
Por isso, se me compreendes, por favor entende a minha dor.
Não deixes que o teu passado te violente uma vez mais.
Orgulha-te de quem és e do que conseguiste alcançar.
Sinto a tua dor e, sim, acredito em ti.
És uma pessoa maravilhosa, sobreviveste e superaste a situação.
Há só uma coisa que tens de perceber agora:
Toda a gente gosta de ti."

"Sentia que tinha caído num buraco negro e que ninguém me conseguia ver a cair."

"Como é que uma vitima pode salvar outra vitima, se nenhuma delas se consegue salvar a si mesma?"

"Uma casa é só uma casa, e um quarto é só um quarto - o que importa são os seres humanos que lá vivem."

"A justiça é um direito que devemos procurar obter."

Sem comentários: