segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Claudio Magris - E então vai entender

A ideia com que fiquei é que ela está morta e a ter um monólogo com Deus e vai divagando sobre o seu amado que deixou na terra.
Mas em momento algum o achei um livro excepcional, achei-o muito "normalzinho", vale o facto de ser pequeno e se ler super rápido.


"É bom ser-se amada por um neurótico, dá segurança. Sabes que não lhe vai passar, é uma ideia fica resistente a todos os golpes da vida."

"Não podemos pôr-nos a berrar como uma histérica por cada cobra que nos salta aos pés."

"Só quem não está enamorado perdoa com facilidade, quem ama é implacável, não deixa passar nada."

Sem comentários: