sexta-feira, 18 de julho de 2014

Inês de Barros Baptista - Morrer é só não ser visto

O livro é uma junção de textos de várias pessoas sobre a forma como encararam as perdas da vida, como vivem os seus lutos, como superam a dor.
Uns acreditam na vida depois da morte, que não morremos apenas mudamos de dimensão; outros não sabem o que acontece, não tem uma crença sobre o assunto mas gostam de pensar que existe um céu e depois há quem ache que a morte é o fim de tudo, que não existe uma continuidade, que quando se morre tudo acaba.
Há quem já tenha conversado com os mortos, quem os tenha sentido e quem ache tudo isso um disparate.

A verdade é que todos temos uma forma própria de fazer o luto, de lidar com a dor, de continuar a viver... O livro é no fundo e como a própria autora o diz: "Falar do luto de coração aberto.", um livro que pretende mostrar que por maior que seja a dor, o caminho é em frente e é preciso continuar a viver.



"Saudades para quê?
Dizes tu,
Saudades do quê se vamos voltar a estar juntos?"

"Se todos tivermos algo em que acreditar, tudo se torna mais fácil." - Duarte Rendas

"Calar a dor não é, seguramente, a melhor forma de a resolver." - Joana Cruz

"Que ninguém chegue junto de ti e parta sem estar mais feliz." - Madre Teresa de Calcutá

"Não adianta remoer. Não adianta ficar presa a essa dor." - Maria José Norte

Sem comentários: