quarta-feira, 30 de julho de 2014

David Whitley - O pacto da meia noite

A história do livro é estranha, crianças que são vendidas e que aos 12 anos tem o poder de decidir para quem trabalham, uma cidade regida por contratos onde não há compaixão nem ajudas.
Enfim, estranho mas envolvente, queremos sempre saber o que vem a seguir e não temos vontade de parar de ler, no entanto o fim é tão "fácil", detestei.
Resumindo, é um livro estranho que se lê bem mas tem um péssimo final, acho que não recomendo.


"As únicas coisas que me assustam são as que já vi acontecer."

"Não podemos viver de sonhos."

"Somos nós que fazemos a nossa própria sorte."

"A compaixão não é algo que possamos medir."

"As paredes só lá estão se as deixares estar... A mente é livre."

Sem comentários: